sábado, 7 de fevereiro de 2009

Sobre A Claridade, de Joel Henriques

"Encontramos nos poemas de A Claridade não exactamente uma luz que tudo pretenda ofuscar, mas antes uma luz que incide sobre uma superfície quase evanescente, como se a vida, com seus lugares concretos e pessoas, suas misérias e seus sucessos mais não fosse que uma pressentida realidade sempre distante do poeta."
António Carlos Cortez, in JL

1 comentário:

Rita Jonas disse...

venho do blogue Casa dos Poetas onde vi um poema deste autor.

gostei imenso. vou continuar a seguir-vos.

um abraço